Yesterday by Iel

sábado, 10 de novembro de 2018

Legacy



Everyone has a mission and leaves a legacy.
When despair persists and longing persists in being an open wound
Try to heal it by thinking about how well your child is still
Try to console yourself by thanking yourself for the immense luck of having you here
Think of how you learned and spread the lesson.
Others who did not know him because times did not cross
They will like to learn what you have learned
With my son, I learned not to be nervous in times of stress such as taking a test or presenting in public.
He said that this did not deserve our shake and he was calm in these situations
I also learned to enjoy good music and to respect the animals even more.
It's ... I've had my Bach and my St. Francis here with me and I'm grateful to God for that.
But I had not the right time for the verb
My psychologist, Bach, and St. Francis are still here with me teaching me not only in spirit, because I can see and feel it in their friends
They carry lessons that I did not witness but that marked their lives
So my beloved firstborn remains present in me, his father, grandparents, his brothers, uncles, cousins ​​and in his friends and his mission now is consumed with his legacy that makes us move on.

Legado

 
Todo mundo tem uma missão e deixa um legado
Quando o desespero insistir e a saudade persistir em ser uma ferida aberta
Tente cicatriza-la pensando no bem que seu filho continua sendo
Tente se consolar agradecendo pela imensa sorte de tê-lo aqui
Pense no você aprendeu e divulgue a lição
Outros que não o conheceram porque os tempos não se cruzaram
Gostarão de aprender o que você aprendeu
Com o meu filho aprendi a não ficar nervosa em momentos de tensão como fazer uma prova ou se apresentar em público.
Ele dizia que isso não merece nosso abalo e ficava tranquilo nessas situações
Aprendi também a apreciar a boa música e de respeitar ainda mais os animais.
É...Tive aqui comigo o meu Bach e o meu São Francisco e sou muito grata a Deus por isso.
Mas tive não é o tempo certo do verbo
Meu psicólogo, Bach e São Francisco continua aqui comigo me ensinando não só em espírito, porque consigo vê-lo e senti-lo em seus amigos
Eles carregam lições que eu não testemunhei mas que marcaram suas vidas
Assim meu amado primogênito continua presente em mim, seu pai, avós, seus irmãos, tios, primos, seus amigos e sua missão agora se confunde com o seu legado que nos faz seguir em frente.

domingo, 14 de outubro de 2018

Tenho discutido minha relação com o tempo



Ainda não sei se o tempo é meu amigo ou inimigo
Quando eu era criança eu queria ser adulta e reclamava do meu pouco tempo de vida
Queria ser mais velha
Agora que não sou criança às vezes reclamo que o tempo corre rápido demais e não me permite fazer o que gostaria
Também vejo marcas do tempo em meu rosto e em meu corpo e não acho ruim
Vejo o tempo como aliado quando percebo a minha maturidade
Mas me revolto com ele quando percebo que me afasto do tempo que tinha meu filho aqui
Tento pensar, me agarrar na fé e pensar no menor tempo que falta para o nosso reencontro no céu
O tempo não para
Não importa como eu o veja
Ele já passou enquanto escrevia esse texto
O tempo é como um tsunami que arrasta e tudo modifica
Gostaria de ter tido mais tempo aqui com o meu filho
Mas o tempo que tive foi suficiente para ser feliz, viver, sonhar e sofrer
Afinal isso é vida
E tudo na vida parece ter seu tempo:
O tempo de Deus


I have discussed my relationship with time



I still do not know if time is my friend or foe
When I was a child I wanted to be an adult and complained about my short life
I wanted to be older
Now that I'm not a kid I sometimes complain that time goes too fast and does not allow me to do what I like
I also see marks on my face and on my body and I do not complain
I see time as an ally when I realize my maturity
But I get upset with time when I realize that I'm moving away from the time I had my son here
I try to hold on to the faith and to think about the shortest time left for our reunion in heaven

Time does not stop
No matter how I look at it
He already passed while I was writing this text
Time is like a tsunami that drags and everything changes
I wish I had more time here with my son
But the time I had was enough to be happy, to live, to dream and to suffer
After all, this is life.
And everything in life seems to have its time:
The time of God


sábado, 22 de setembro de 2018

Accept, wait ...



We can not understand, but we must accept
We do not have to question, we must wait
It is not up to us to revolt, but to have resilience.
We should not have permanent sorrow, but consolation.
We are Human, therefore,
We miss so much, so we shed tears
The will of the embrace is always there
The emptiness in the chest
The loneliness
But also gratitude
Live today
Be good
Feel the wind
And, above all, have God in the heart
It's much easier with Him:
To accept, expect, have resilience and comfort

Aceitar, esperar…



Não nos cabe entender, mas cabe aceitar
Não nos cabe questionar, nos cabe esperar
Não nos cabe a revolta, mas a resiliência
Não nos cabe a tristeza permanente, mas sim o consolo
Somos Humanos, portanto,
Nos cabe a lágrima de saudade
A vontade do abraço
O vazio no peito
A solidão
Mas também a gratidão
Viver o hoje
Fazer o bem
Sentir o vento
E, principalmente, ter Deus no coração
Com Ele é bem mais fácil
Aceitar, esperar, ter resiliência e se consolar

sábado, 25 de agosto de 2018

Coisas são mais fortes do que as pessoas



As coisas ficam
São trocadas facilmente
As pessoas vão embora
E as coisas ficam...
Ficamos revoltados porque as pessoas que partiram,
não podem mais ver ou sentir
Coisas que víamos e sentíamos juntos
Essas coisas estão aqui
E a todo instante nos lembram
Nos lembram dos bons tempos...

Se as coisas se acabam, elas são trocadas facilmente
por idênticas, ou bem melhores
As pessoas não são trocadas
Até porque não existem pessoas idênticas
E também não existe esse parâmetro melhor para quem se ama
As pessoas que amamos verdadeiramente
são sempre as melhores do mundo
E deixam um vazio para sempre
De tamanho imensurável

Things are stronger than people



Things stay
And are easily exchanged
People go away.
And things stay ...
We feel upset because our beloved who left,
can no longer see or feel things
Things we saw and felt together
These things are still here.
And they remind us all the time
Of the good times...

If things are over, they are easily exchanged.
by identical or better
People are not exchanged
Even because there are no identical people
Nor there is such parameter like better for those who love each other
People we truly love
They are always the best in the world.
And leave a void forever
Immeasurable in size

sábado, 28 de julho de 2018

Got!



I got it, I walked for the first time on a beach
After that fateful day. It was hard, very hard
I walked in the sand and in several moments I kept my eyes closed
Did not want to review the same scenario of my particular tsunami
I preferred to be feeling the wind and reflecting
It was nice to try. But beaches don't give more pleasure
I'm afraid that sadness is about to seize me again
And I think every mother has the right to refuse to do what's bad for her.
If something or some place makes you suffer: avoid
We've suffered enough, and we have a right to decide.
Every new mother who goes through this torment
I pray that God carries her in his lap and
Let the Love Be Alone

Consegui!



Consegui, andei pela primeira vez em uma praia
Após aquele dia fatídico. 
Foi difícil, muito difícil
Andei na areia e em vários momentos fiquei de olhos fechados
Não queria rever o mesmo cenário do meu tsunami particular
Preferi ficar sentindo o vento e refletindo
Foi bom tentar. Mas praias não de dão mais prazer
Tenho medo que a tristeza se apodere de mim novamente
E acho que toda mãe tem o direito de se negar a fazer o que lhe faz mal
Se algo ou algum lugar lhe fizer sofrer: evite
Já sofremos muito e temos o direito de decidir.
Cada nova mãe que passa por esse tormento
Eu faço uma oração para que Deus a carregue no colo e
Que fique só o amor

domingo, 8 de julho de 2018

Impossível Esqueçer



Tento não esquecer nomes
Compromissos
Remédios...
Mas existem lugares e pessoas inesquecíveis
Assim como existem momentos inesquecíveis por causa de pessoas que a esse tempo pertenciam
Por isso volto no tempo...
Não, não construí a máquina do tempo!
Não poderia e não preciso!!
Volto no tempo constantemente e quando tenho vontade
É um mecanismo automático e eficaz
Mas tento ser seletiva para não enguiçar a mim mesmo:
Volto no tempo em passagens boas
Cuja memória quero e preciso avivar
Me alimento delas, as deixo e, de vez em quando,
As recolho e torno a  vivê-las intensamente
Quando essa vivência de pensamento chega
Chega também a saudade
E junto com ela a alegria de ter vivido esse tempo
Retorno ao tempo atual mas sei que
Esse tempo passado está guardado e existe em minha memória
Sim, é impossível esquecer esses momentos
Para sempre presentes em mim

Impossible to forget



I try not to forget names
Commitments
Medicines...
But there are unforgettable places and people
Just as there are unforgettable moments because of people who at time belonged
So I go back in time ...
No, I did not build the time machine!
Could not and do not need !!
I go back in time constantly and when I feel like it
It is an automatic and effective mechanism
But I try to be selective not to break myself:
I go back in time in good passages
Whose memory I want and need to revive
I feed myself with them, I leave them, and, from time to time,
I gather them and I live them intensely
When this experience of thought arrives
I also miss it and along with it I feel the joy of having lived this time
I return to the current time but I know
This past time is saved in my memory
Yes, it's impossible to forget those moments.
Forever in me



domingo, 10 de junho de 2018

Racionalmente, sem arrependimentos



Nunca pensei que pensar sobre que atitudes são ou não racionais daria premiação.
Mas foi exatamente o que aconteceu em 2017. O ganhador do prêmio nobel em economia, Richard Thaler, estudou por anos decisões que fogem aos padrões.
De acordo com a teoria econômica pessoas racionalmente objetivam maximizar sua satisfação e querem sempre mais e o melhor para si.
Esse axioma da teoria econômica é facilmente violado quando se é mãe: escolhemos sempre e em qualquer situação maximizar a satisfação de nossos filhos em detrimento da nossa própria e queremos sempre mais e o melhor para nossos filhos. Ficamos em segundo plano com alegria.  
Quer uma prova? Qualquer um de nós, seria capaz de dar  uma perna, um braço, qualquer outro órgão ou a própria vida por nossos filhos, se houvesse essa oportunidade de escolha.
De acordo com a definição de racionalidade, decisões assim são ilógicas e insensatas, porque se afastam da razão, da racionalidade.
Dan Ariely, outro autor atual de sucesso na área de comportamento, certamente chamaria atitudes assim de irracionais, a julgar pelo título de seu famoso livro Previsivelmente irracional.
Mães escolhem, previsivelmente, sempre o melhor para seus filhos. Mas seria isso irracional?
Definitivamente não! Existe uma lógica por trás dessas escolhas previsíveis a favor de filhos. É possível que a justificativa esteja em fatores biológicos ou psicológicos, afinal filhos vieram de suas mães ou foram escolhidos por elas (no caso de adoção). Não importa: a preferência das mães (e da maioria dos pais) pelos filhos, independente, da escolaridade, renda ou qualquer outro fator, é perfeitamente racional.
Tenho certeza que todas as mães e pais que lêem esse blog regularmente teriam escolhas assim: contrárias às expectativas da chamada racionalidade. Alguns filhos também dariam a vida por seus pais. Isso foi testado em uma pergunta realizada em um questionário de pesquisa a alunos de uma universidade. Mais de 65% dos alunos responderam ser capazes de dar a própria vida por seus pais.
Surpreendende? Sim! Irracional? Não! Essa é uma escolha baseada em valores não captados por modelos matemáticos, mas completamente racionais.
Sendo assim, não faz sentido cultivar sentimentos de arrependimento ou culpa. Se o que ocorreu tivesse como ser evitado, teria sido, dentro da nossa racionalidade.


Rationally, no regrets



I never thought that thinking about what attitudes are rational or not would give awards.
But that's exactly what happened in 2017. Nobel laureate economist Richard Thaler has studied for years decisions that slip by.
According to economic theory people rationally aim to maximize their satisfaction and always want more and the best for themselves.
This axiom of economic theory is easily violated when we are a mother: we always choose in any situation to maximize the satisfaction of our children to the detriment of our own and we always want more and better for our children. We stand in the background with joy.
Do you want proof? Any one of us would be able to give a leg, an arm, any other organ, or our own life for our children, if there was such an opportunity.
According to the definition of rationality, such decisions are illogical and foolish, because they move away from reason and from rationality.
Dan Ariely, another current success author in the area of ​​behavior, would certainly call such irrational attitudes, judging by the title of his famous book "Predictably Irrational."
Mothers, predictably, always choose the best for their children. But was this irrational?
Definitely not! There is a logic behind these predictable choices in favor of children. It is possible that the justification is in biological or psychological factors, after all children came from their mothers or were chosen by them (in case of adoption). It does not matter: the preference of mothers (and most parents) for their children, irrespective of schooling, income or any other factor, is perfectly rational.
I'm sure that all mothers and fathers who read this blog regularly would have choices like this: contrary to the expectations of so-called rationality. Some young would also give their lives for their parents. This was tested in a question asked in a research questionnaire to students of a university. More than 65% of the students responded by being able to give their own lives for their parents.
Surprised? Yes! Irrational? No! This is a choice based on values ​​not captured by mathematical models, but completely rational.
Therefore, it makes no sense to cultivate feelings of regret or guilt. If what had occurred could be avoided, it would have been, within our rationality.

sexta-feira, 18 de maio de 2018

I want to go back to the past!



I want back the past and take everything I left there!
I want my house back with a beautiful lawn
My little kids playing ball
I want the mascots Valf and Chead
I want to hear goal shouts and discussions at noon
I want to get back what made me really happy.
And I can return the title I have
The summer house
The comfortable apartment
And especially the older years
I want to be able to make a cookie on cloudy days without suffering with memories
I want to go out with my children accompanied by that bouncy joy
Today I have goods, titles and an overwhelming longing.
I can not understand how people kill to get things
Whoever does this is completely insane.
Things are not worth lives.
Those who seek this have already lost the most important:
The sense of priority, of importance ...
The most important is not sold despite the immense value
I want the most valuable back that I will not have with all the money in the world.
I am content to have had what only today I truly know the inestimable value.


Quero ir de volta pro passado!



Quero de volta pro passado e pegar tudo que deixei por lá!
Quero minha casa de volta com um lindo gramado
Meus filhos pequenos jogando bola
Quero os mascotes Valf e Chead
Quero ouvir gritinhos de gol e discussões ao meio dia
Quero ter de volta o que me fazia feliz de verdade
E posso devolver o título que tenho
A casa de veraneio
O apartamento confortável
E principalmente os anos a mais
Quero poder fazer bolinho de chuva em dias nublados sem sofrer com lembranças
Quero sair com meus filhos acompanhada daquela alegria saltitante
Hoje tenho bens, títulos e uma saudade avassaladora
Não consigo entender como pessoas matam para conseguir coisas
Quem faz isso está completamente insano
Coisas não valem vidas
Quem busca isso já perdeu o mais importante:
O senso de prioridade, de importância...
O mais importante não se vende apesar do imenso valor
Quero de volta o mais valioso que nem com todo dinheiro do mundo terei.
Me conformo de ter tido o que só hoje sei de verdade o inestimável valor.