Yesterday by Iel

quinta-feira, 9 de março de 2017

Janela Azul



Naquela tarde de um dia ensolarado liguei para
Meu filho de Valetta, na ilha de Malta
Falei que estava com uma estátua na mão
De cruzados que iria presenteá-lo
Ele gostava de guerreiros e sempre foi um deles

Hoje soube que a linda janela de pedras,
a janela azul, em Malta
Se foi em um passe de mágica
A natureza criou ao longo de anos
E uma onda destruiu em minutos
Meu filho é como a janela azul
Que a natureza também criou
 e uma onda destruiu em minutos

Uma vez meu amado pai, um homem
Sábio e de fala eloguente ao adoecer,
Pouco antes de sua partida, disse
Uma frase que me marcou:
A natureza humilha a gente.

Parece que sim. Ele estava certo.
A natureza enaltece por sua beleza,
Imensidão e robustez
A mesma robustez que rouba e humilha
Ao destruir e tirar com sua força

Assim a natureza deixa um misto
De admiração e revolta
Mas de que adianta a revolta?
A natureza continua seu curso
E a, vida de tudo e de todos,
Continua a ter início, meio e

Fim. Só o amor não tem fim!

2 comentários:

Ana Magalhães disse...

Me sentindo encantada com essas palavras.Concordo, Revoltar-se com a natureza, seria revoltar-se com a soberania de Deus. Beijo amiga.
Tb criei um blog para minha estrelinha que brilha no céu.

Eveline Carvalho disse...

Brilha sim Ana! Sua estrelinha continua sempre a brilhar! Parabéns pelo blog